SERÁ QUE VIVEMOS BEM COM O NOSSO PET?

0
179
SERÁ QUE VIVEMOS BEM COM O NOSSO PET?
SERÁ QUE VIVEMOS BEM COM O NOSSO PET?

O PET E SEU ORGANISMO

Organismo é a forma individual de vida constituído por órgãos e sistemas que trabalham de forma inter-relacionada, interatuante e interdependente para executar os diversos processos necessários à vida.

Todos nós queremos está bem. Buscamos alimentação saudável, atividade física, hidratação, vacinas, evitamos vícios, stress, buscamos o lazer e fazemos check-up.

Com o pet não pode ser diferente.

Ele também necessita de ração de qualidade,  petiscos, brinquedos, caminhadas, coleiras, medidas profiláticas, água filtrada, vacinas, check-up.

O organismo, no dia a dia, está sujeito a sofrer influências de fatores adversos e qualquer alteração no seu equilíbrio pode levar a um quadro de desajustes e descompensação orgânica, alterando o nosso viver, o viver do nosso pet e o nosso relacionamento.

O QUE DEVEMOS DESEJAR PARA O NOSSO PET

1) Que ele esteja sempre com boa saúde. Que seus órgãos e sistema estejam Interagindo fisiologicamente e exercendo funções capazes de proporcionar a manutenção de uma vida saudável.

2)Que ele seja levado ao Médico Veterinário para aferir os parâmetros vitais relacionados a batimentos cardíacos, a movimentos respiratórios, a pressão arterial, a temperatura corporal, TPC, desidratação (turgor da pele), anemia e  verificar se estão dentro da faixa compatível, pois alguns fatores, internos ou externos, podem aparecer e provocar danos. 

Alguns fatores, internos ou externos, quando menos esperamos podem aparecer para quebrar esse equilíbrio e provocar um quadro patológico.

5 fatores importantes condicionantes:

1) Seres vivos:  bactérias, fungos, ácaros, insetos, vermes…

2) Manejo:  como o tutor intervém nas diversas fases da vida do animal.   

3) Profilaxia: conjunto de cuidados e providências indispensáveis a manutenção da saúde: vacinação, higiene, controle de parasitas…

4) Alimentação: escolha certa da ração, levando em conta idade, raça, condição física do animal, qualidade da ração, maneira de como é fornecida a ração…

5) Água: qualidade e quantidade de água oferecida, e tipo e quantidade do bebedouros…

A família que tem um animal afetado por esses fatores poderá também ter a convivência afetada.

É bom alertar que os cuidados devem começar já no momento da aquisição do filhotinho.

AQUISIÇÃO DO PET

Procurar adquirir um pet de um criador idôneo, que não deixa acontecer cruzamentos consanguíneos, por exemplo, e que se atém a uma boa profilaxia, colocando no mercado animais com alta imunidade, protegidos e resistentes a vírus, bactérias, fungos, ácaros e vermes, por exemplo.

´

O DESMAME.

O recomendável é desmamar o cãozinho em torno de 45 dias (O Veterinário sabe calcular a idade de um filhotinho pelo exame dos dentes).

O BANHO

Levar o pet para o banho, a partir de 3 meses de idade, uma vez por semana dependendo da pelagem.

O PASSEIO

Levar o pet para passear somente após tomar as doses recomendadas de vacinas e em horário mais fresco.

CONTATO COM OUTROS ANIMAIS.

O contato com outros animais, coloca o animalzinho em situação de risco de adquirir enfermidades, pois seu organismo, em formação, é frágil e desprotegido, constituindo numa porta aberta a diversas patologias. Recomenda-se que o contato seja somente após completar as doses de vacinas.

Um animalzinho que fica sozinho em uma casa ou apartamento, às vezes fechado em um quarto, se sente abandonado, desprotegido, rejeitado e pode ter toda sua estrutura comprometida, tanto física como emocionalmente, alterando seu comportamento, podendo ir desde destruição de objetos (sapatos, roupas, tapetes…) e a se alimentar com as próprias fezes. Deixe brinquedos e osso nó disponíveis para ele se distrair e gastar energia e guarde seus utensílios pessoais fora do alcance do pet.

Evite comida caseira. Um animal que se alimenta de comida caseira e outros alimentos humanos, pode ser acometido de uma forte intoxicação, problemas gastrointestinais, intolerância alimentar, doenças carenciais e desidratação, requerendo, às vezes, um atendimento de urgência, fora do horário comercial, acarretando gastos que poderiam ser evitados.

Garantir ao pet as doses de vacinas em quantidade e qualidade compatíveis, e sob orientação do Médico Veterinário, previne do risco de ser acometido de viroses, como a raiva, zoonose que preocupa o homem no mundo inteiro e cuja vacinação é obrigatória.

 Somente um pet saudável e gozando de boa saúde está capacitado à produzir anticorpos, quando vacinado.  

Se o animal tiver alguma anomalia, a mesma deverá ser corrigida, e só após o restabelecimento do pet é que poderá ser processada a vacinação.  Muitas enfermidades são assintomáticas, e outras requerem um tempo para apresentar os primeiros sintomas. Portanto não podemos assegurar que um animal esperto, ativo, correndo e se alimentando bem esteja sadio, como pensam alguns tutores.

Cuidar bem do seu animalzinho é ter a certeza de uma vida harmoniosa com ele.

Muito obrigado.

VOCÊ JÁ PRATICOU UMA BOA AÇÃO HOJE?

PARA MAIORES INFORMAÇÕES, ORIENTAÇÕES E INDICAÇÕES,

 CONSULTE UM MÉDICO VETERINÁRIO.

Leia também: MICOPLASMA FELINA.

Artigo anteriorMICOPLASMA FELINA, SINTOMAS E TRATAMENTO.
Próximo artigo10 DICAS DE COMO CONSERVAR E AMPLIAR A VIDA ÚTIL DOS SAPATOS.
O Blog meu pet saudável foi criado pelo Médico Veterinário Aloízio Apoliano Cardozo, M.S. pela U.F.V. MG, pós graduação em Clínica Médica Cirúrgica de Pequenos Animais pela Qualittas, pós graduação em dermatologia pela Equalis e participação em vários eventos como Congresso, Simpósio, cursos, palestras , dentre outros, promovidos pela Qualittas e ANCLIVEPA. Atuou por diversos anos prestando Assistência Técnica e Extensão Rural, teórica e prática, com metodologia grupal, aos pecuaristas pela ACAR-GO (Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado de Goiás) e EMATER-GO ( Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Goiás). É Diretor do Consultório Veterinário Popular e proprietário de uma loja de Produtos Veterinários: medicamentos, rações, vacinas e acessórios diversos para pet. Trabalhou como voluntário plantonista no Centro de Valorização da Vida (CVV) e no Hospital das Clínicas(HC) da UFG, fazendo palestras para os pacientes, sobre estilo de vida, alimentação saudável e mensagens musicais; participou de vários cursos de dança de salão com professores Jaime Aroxa e Carlinhos de Jesus; foi fundador da Academia de Dança Bolero Passos e Compassos: ministrou curso de dança de salão para pessoas carentes na Paróquia São francisco de Assis contribuindo para um crescimento físico, moral e espiritual. É sócio da Associação Nacional de Clínicos de Pequenos Animais e possuidor do selo de qualidade ANCLIVEPA -BRASIL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui