Desidratação de Pets: Causas e Como Prevenir e Tratar.

2
349
Desidratação em Pets.
Cão desidratado

A desidratação de Pets é algo mais comum do que você possa imaginar. Confira agora as principais causas da desidratação em Pets e dicas para prevenir e também para tratar os casos.

DESIDRATAÇÃO

Cerca de 70 a 80% do organismo animal é composto de água e a redução desse percentual, quando acentuada, pode acarretar desidratação e um desarranjo no organismo com sequelas cujo prognóstico são desanimadores.

CAUSAS DA DESIDRATAÇÃO

O processo de desidratação é instalado no animal devido, principalmente, às seguintes causas:

1 – Falta de ingestão de líquido

2 – Ingestão de líquidos em quantidades insatisfatórias

3 – Perda de sangue por traumatismo, hemorragias ou doenças.

4 – Insolação

5 – Temperatura ambiente elevada

6 – Perda de líquidos por diarreia e vômitos.

7 – Esquecer de colocar água nas vasilhas.

As diarreias e os vômitos são os principais responsáveis pela desidratação e podem ser desencadeadas por gastrite, infecções e intoxicações alimentares.

CONSEQUÊNCIAS DA DESIDRATAÇÃO

Com a progressão da desidratação, um quadro de problemas vai se instalando deixando o tutor preocupado pois o animalzinho vai aos poucos perdendo de peso e pelo, ficando magro, apático, fraco, comprometendo a imunidade e os órgãos vitais, principalmente os rins, o coração, pulmões e a pele.

A pele se apresenta seca, sem elasticidade e com turgor elevado. Os pelos secos, sem brilho e quebradiços.

As mucosas também perdem o brilho e o tempo de preenchimento capilar fica aumentado, revelando o quadro de desidratação.

A urina começa a mostrar alterações na cor, volume e densidade.  A urinálise pode revelar presença de elementos com características e quantidades anormais.

O coração também é afetado, as batidas ficam mais aceleradas e o cérebro não recebe a quantidade de sangue que é bombeado de forma insuficiente.

A respiração fica mais ofegante.

Tudo isso é preocupante, mas, com algumas medidas preventivas e curativas, a situação poderá ser restabelecida facilmente.

CUIDADOS

1 – Se você só tem um animalzinho, deixe sempre mais de uma vasilha com água limpa em lugares afastados da ração e bandeja higiênica.

2 – Cultive o hábito de colocar pedrinhas de gelo de água potável ou de água de coco, principalmente em tempo quente.

3 – Evite lugares ensolarados.

4 – Procure passear com seu animal em horários mais frescos.

5 – Se seu animal é braquicefálico (focinho curto), use coleira modelo americana apropriada porque é mais confortável e não sobrecarrega o coração e os pulmões.

6 – Tenha sempre limpo o ambiente, se possível utilizando amônia quaternária que, além de desinfetante, é também bactericida, fungicida e viricida e a diluição é de 1 ml do produto em 5 litros d´água possibilitando um alto rendimento.

De cada 10 animais que vão ao Veterinário pelo menos 8 dão sinais de desidratação e em casos mais avançados é indicado o tratamento à base de fluidoterapia em quantidade de acordo com as necessidades do animal.

E isso só é possível após consulta, exames e avaliação pelo Médico Veterinário.

Taí mais dicas para você. Muito obrigado VOCÊ JÁ PRATICOU UMA BOA AÇÃO HOJE?

Para maiores informações, orientações e indicações, CONSULTE UM MÉDICO VETERINÁRIO.

Leia também: MANCHAS DE SANGUE NA URINA E URINANDO POUCO. O QUE PODE SER?

Artigo anteriorManchas de Sangue na Urina e Urinando pouco. O que pode ser?
Próximo artigoINTOXICAÇÃO E ENVENENAMENTO NO CÃO E NO GATO
O Blog meu pet saudável foi criado pelo Médico Veterinário Aloízio Apoliano Cardozo, M.S. pela U.F.V. MG, pós graduação em Clínica Médica Cirúrgica de Pequenos Animais pela Qualittas, pós graduação em dermatologia pela Equalis e participação em vários eventos como Congresso, Simpósio, cursos, palestras , dentre outros, promovidos pela Qualittas e ANCLIVEPA. Atuou por diversos anos prestando Assistência Técnica e Extensão Rural, teórica e prática, com metodologia grupal, aos pecuaristas pela ACAR-GO (Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado de Goiás) e EMATER-GO ( Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Goiás). É Diretor do Consultório Veterinário Popular e proprietário de uma loja de Produtos Veterinários: medicamentos, rações, vacinas e acessórios diversos para pet. Trabalhou como voluntário plantonista no Centro de Valorização da Vida (CVV) e no Hospital das Clínicas(HC) da UFG, fazendo palestras para os pacientes, sobre estilo de vida, alimentação saudável e mensagens musicais; participou de vários cursos de dança de salão com professores Jaime Aroxa e Carlinhos de Jesus; foi fundador da Academia de Dança Bolero Passos e Compassos: ministrou curso de dança de salão para pessoas carentes na Paróquia São francisco de Assis contribuindo para um crescimento físico, moral e espiritual. É sócio da Associação Nacional de Clínicos de Pequenos Animais e possuidor do selo de qualidade ANCLIVEPA -BRASIL.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui