INTOXICAÇÃO E ENVENENAMENTO NO CÃO E NO GATO

1
140
Imagem ilustrativa de um cão envenenado!
Imagem ilustrativa de um cão envenenado!

INTOXICAÇÃO

Conceitua-se intoxicação a uma série de efeitos sintomáticos adversos produzidos por uma ou mais substancias ingeridas pelo animal ou que entraram em contato com sua pele, olhos e mucosas ou foram injetados no organismo.

Dependendo da gravidade, pode ser considerada uma situação de emergência.

É uma situação muito frequente em Clínicas e Hospitais Veterinários.

SINTOMAS

Em geral os animais intoxicados  apresentam como principais sintomas, apatia, diarreia, vômito, dor abdominal e em casos mais avançados, tremores musculares e convulsões. Podem apresentar outros sintomas, de maior ou menor gravidade e isso vai depender de diversos fatores, como:

  1. Tipo e quantidade do produto tóxico ingerido ou injetado.
  2. Via de acesso absorvido
  3. Peso do animal
  4. Tempo de ingestão da substância toxica
  5. Idade do animal
  6. Sexo
  7. Princípio ativo do medicamento utilizado.

Para cada situação poderá acontecer respostas diferenciadas.

Há muito ouve-se dizer que a diferença entre o remédio e o veneno está na dose. Uma dose em excesso ou por longo prazo pode intoxicar o animal ou até leva-lo à morte.

O cão intoxicado  deve  ser levado imediatamente à Clínica Veterinária   junto com  a embalagem do medicamento pois  facilitará muito  o uso do antídoto correto   e  o  tratamento sintomático adequado.

Ressalte-se que no gato, animal bem mais sensível do que o cão, o cuidado deve ser redobrado. Sabe-se que, por exemplo os medicamentos piretróides, os a base de benzoato de benzila e Fleetenema são totalmente contra indicados para os mesmos pois  podem  provocar a morte.  Medicamentos, em especial os antibióticos, antiinflamatórios  e os anestésicos devem ser usados com muita cautela devido seus inúmeros efeitos colaterais.

Intoxicação alimentar é a ocorrência  mais  frequente principalmente quando o alimento é caseiro e contém cebola, alho, sal, temperos, condimentos, conservantes, gordura, ou quando estão deteriorados.

O ideal é fornecer somente alimento próprio para cães e gatos, compatíveis com a idade, raça e sob orientação do médico Veterinário.

ENVENENAMENTO

Há registros de cães atacados por animais peçonhentos, escorpiões (escorpião preto e o amarelo), aranhas (viúvas negras, armadeira, caranguejeira, marrom, tarântula) lacraia, vespas, formigas, abelhas (africana, europeia, africanizada), marimbondos, serpentes (coral, jararaca, cascavel, surucucu), que possuem glândulas especializadas em produzir, armazenar e expelir  veneno, por meio instintivo de defesa e caça.

Atacam mais no verão, fugindo do calor e procurando lugares frescos e sombreados.

Provocam lesões locais, rubor, edema, bolhas, necrose e septicemia  acarretando lesões nos rins e outros órgãos vitais.

Os cães, curiosos, podem se envenenar com inseticidas, produtos de limpeza, arsênico, cianeto ou similares. Portanto, o tutor deve ter todo cuidado em guarda-los adequadamente.

CONSEQUÊNCIAS DA INTOXICAÇÃO  E ENVENENAMENTO

Comprometimento de vários sistemas do organismo. Além de afetar sistema digestório provocando diarreia e vômito, sistema hepático, sistema urinário, sistema imunológico.  Casos mais graves e dependendo do tempo da ocorrência, pode comprometer o sistema nervoso provocando ataxia e tremores musculares comprometendo a eficácia do tratamento.

 Não convém administrar antitóxicos ao acaso e fazer um tratamento por tentativa ou seguir recomendação de um amigo ou parente, pois cada veneno tem o seu antídoto especifico.

TRATAMENTO:

O recomendável é o encaminhamento imediato à Clínica levando o frasco do veneno para possibilitar um atendimento rápido, eficaz e eficiente de um especialista, que aplicará o antídoto especifico e tomará outras medidas cabíveis.

Muito obrigado.

VOCÊ JÁ FEZ UMA BOA AÇÃO HOJE?

Para maiores informações, orientações e indicações,

CONSULTE UM  MÉDICO  VETERINÁRIO.

Leia também: A DESIDRATAÇÃO NOS PETES É MUITO MAIS COMUM DO QUE VOCÊ IMAGINA. VEJA CAUSAS E DICAS DE COMO PREVENIR E TRATAR

Artigo anteriorDesidratação de Pets: Causas e Como Prevenir e Tratar.
Próximo artigoCONSANGUINIDADE: BENEFÍCIOS E MALEFÍCIOS
O Blog meu pet saudável foi criado pelo Médico Veterinário Aloízio Apoliano Cardozo, M.S. pela U.F.V. MG, pós graduação em Clínica Médica Cirúrgica de Pequenos Animais pela Qualittas, pós graduação em dermatologia pela Equalis e participação em vários eventos como Congresso, Simpósio, cursos, palestras , dentre outros, promovidos pela Qualittas e ANCLIVEPA. Atuou por diversos anos prestando Assistência Técnica e Extensão Rural, teórica e prática, com metodologia grupal, aos pecuaristas pela ACAR-GO (Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado de Goiás) e EMATER-GO ( Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Goiás). É Diretor do Consultório Veterinário Popular e proprietário de uma loja de Produtos Veterinários: medicamentos, rações, vacinas e acessórios diversos para pet. Trabalhou como voluntário plantonista no Centro de Valorização da Vida (CVV) e no Hospital das Clínicas(HC) da UFG, fazendo palestras para os pacientes, sobre estilo de vida, alimentação saudável e mensagens musicais; participou de vários cursos de dança de salão com professores Jaime Aroxa e Carlinhos de Jesus; foi fundador da Academia de Dança Bolero Passos e Compassos: ministrou curso de dança de salão para pessoas carentes na Paróquia São francisco de Assis contribuindo para um crescimento físico, moral e espiritual. É sócio da Associação Nacional de Clínicos de Pequenos Animais e possuidor do selo de qualidade ANCLIVEPA -BRASIL.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui