10 PASSOS COMO DOMESTICAR UM GATINHO ARISCO.

1
135
gato sendo domesticado!
gato sendo domesticado!

Compreenda melhor o seu gato, conheça seus costumes, hábitos, etc. Veja 10 dicas para domesticar o seu gatinho.

O GATO

Conviver com os gatos, pode ser muito prazeroso pois são divertidos, afetuosos, únicos e fascinantes. Além da parte prazerosa, o convívio é capaz de diminuir a pressão arterial, o risco de depressão e solidão, bem como minimizar a probabilidade de um segundo infarto do miocárdio em seus proprietários, segundo estudos mais recentes.

Não obstante o registro de grandes avanços na Medicina felina, ainda carecemos de muitas informações e estudos sobre a natureza do gato e o seu comportamento normal

Mas de uma coisa estudos tem revelado que: com os gatos o “devagar se vai ao longe” cai muito bem.

COMPREENDENDO O GATO

Ainda precisamos compreender e dispor de mais conhecimento de como os gatos reagem ao medo e à dor e isto dificulta o contato, a convivência e até mesmo o andamento das consultas veterinárias e os cuidados de rotina.   Infelizmente a frequência dos gatos ao consultório veterinário está muito aquém se comparado aos cães.

Desta forma, as doenças e a dor dos felinos não são detectadas, as relações com os proprietários não se desenvolvem, e os gatos podem sofrer redução da qualidade de vida e da longevidade.

Uma das dificuldades é que esses animais não revelam seus segredos com facilidade e muitas vezes os sintomas das doenças aparecem quando estão em estágio bem avançados.

Eles costumam não revelar os seus segredos o que faz com que a lida com os gatos sejam desafiadoras, as pistas só se tornam evidentes àqueles que as observam com cuidado e atenção.

Outra característica é que os gatos ainda não estão completamente domesticados, conservando   muitas características selvagens.

10 PASSOS PARA DOMESTICAR UM GATINHO

Agora vamos imaginar que você ganhou um gatinho, por exemplo, de 4 meses, arisco, sem saber o que ele pensa e sente ao ser jogado dentro de uma caixa de transporte, ser levado de carro em trânsito agitado, barulhento e tempo quente, para uma nova moradia, ambiente e tutor desconhecido.

Ao chegar, o tutor, após fechar todas as vias de acesso, coloca a caixa no chão, abre a portinhola e a primeira coisa que o gato faz e correr e se esconder. Se o local tiver opções de esconderijo ele vai ficando.  O tutor providencia uma vasilha com água (o recomendável são duas de boca larga) e outra com ração. De manhã o tutor observa que o gatinho consumiu água e ração. Mas o gatinho continua se escondendo, assustado, em ambiente estranho e tutor desconhecido.  O tempo passa, uma semana, um mês e o tutor apreensivo providencia uma gatoeira e após diversas tentativas, finalmente o “infeliz” é capturado.

Assustado, acuado e enfim vencido, vai depender da habilidade, sensibilidade e sutileza do tutor. 

De posse de orientações do Médico Veterinário, passa a adotar providências para conquistar o gatinho.

CONQUISTE SEU GATO

1°) Reforça o bloqueio a todos os acessos externos.

2°) Cultiva gestos suaves e amoroso sempre falando baixo, caminhando de maneira discreta suave, silenciosa, com calma. Se aproximando da gatoeira sem encarar o gatinho, e vai chegando aos poucos. Isso vai dando tranquilidade e conquistando a confiança.

Não esqueça que o gatinho com medo e acuado pode arranhar as pessoas ou morder na tentativa de se defender, daí ser necessário, uma vez ou outra, praticar aproximações progressivas, sempre pacíficas e ensaiando gestos de carinho, como coçar a cabecinha.

3°) Providenciar água potável limpa diariamente, alimentação e higiene, sempre com gestos tranquilos e silenciosos. Evitar barulho e batidas de portas para não assustar o gatinho.

4°) Você vai percebendo que o gatinho já está mais calmo e aos poucos vai ganhando a confiança.

5°) Agora você estimula, com os dedos, gestos de carinho, já chamando carinhosamente pelo nome escolhido.

6°) Gato gosta de carinho e a aceitação é um indicador de que está havendo progresso na relação de amizade. °

7°) Providencie brinquedos e enriqueça o ambiente com suportes tipo escada que ele possa subir e descer, brinquedos, arranjadores, vasilhas com areia, cama de espuma e cat nip, a maconha do gatinho.

8°) Coloque duas vasilhas com água potável com boca bem larga de modo que as vibrissas do gato não encostem na vasilha. O fato de encostar o incomoda muito.

9°) Coloque duas vasilhas para ração de boa qualidade. Não deixe faltar ração. Gato gosta de “beliscar” a ração o dia inteiro.

10º) Providencia uma bandeja com areia de cristais de sílica em ambiente reservado, tranquilo e conserve sempre limpa.

Nunca corte o bigode (vibrissas) do gato. Ele faz parte de uma região sensível e é de extrema utilidade para sua orientação e localização.  Há até uma lenda que diz que se cortar o bigode do gato ele não consegue voltar para casa.

Não se preocupe com o banho. O banho pode ser visto como desnecessário pois o Gato é muito higiênico toma banho sozinho. A língua do gato possui uma série de filamentos finíssimos que agem como uma lixa, uma escova, garantindo a realização da limpeza com eficiência, mantendo seu cheiro natural evitando ataques de predadores.

Dê carinho, leve-o para consultar pelo menos uma vez ao ano, siga as orientações do Médico Veterinário e viva feliz com o seu gato.

Muito obrigado. VOCÊ JÁ PRATICOU UMA BOA AÇÃO HOJE?

Para maiores informações, orientação e indicações, CONSULTE UM MÉDICO VETERINÁRIO.

Leia Também: PET COM DIARREIA. O QUE FAÇO?

Artigo anteriorPET COM DIARREIA. O QUE FAÇO?
Próximo artigoCOMO OS GATOS PERCEBEM O MUNDO?
O Blog meu pet saudável foi criado pelo Médico Veterinário Aloízio Apoliano Cardozo, M.S. pela U.F.V. MG, pós graduação em Clínica Médica Cirúrgica de Pequenos Animais pela Qualittas, pós graduação em dermatologia pela Equalis e participação em vários eventos como Congresso, Simpósio, cursos, palestras , dentre outros, promovidos pela Qualittas e ANCLIVEPA. Atuou por diversos anos prestando Assistência Técnica e Extensão Rural, teórica e prática, com metodologia grupal, aos pecuaristas pela ACAR-GO (Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado de Goiás) e EMATER-GO ( Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Goiás). É Diretor do Consultório Veterinário Popular e proprietário de uma loja de Produtos Veterinários: medicamentos, rações, vacinas e acessórios diversos para pet. Trabalhou como voluntário plantonista no Centro de Valorização da Vida (CVV) e no Hospital das Clínicas(HC) da UFG, fazendo palestras para os pacientes, sobre estilo de vida, alimentação saudável e mensagens musicais; participou de vários cursos de dança de salão com professores Jaime Aroxa e Carlinhos de Jesus; foi fundador da Academia de Dança Bolero Passos e Compassos: ministrou curso de dança de salão para pessoas carentes na Paróquia São francisco de Assis contribuindo para um crescimento físico, moral e espiritual. É sócio da Associação Nacional de Clínicos de Pequenos Animais e possuidor do selo de qualidade ANCLIVEPA -BRASIL.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui