Decisão: Simples, complexa e emocional.

0
32

DECISÃO

Todos os dias tomamos decisões, desde o levantar até ao deitar, não é mesmo? Ao levantar, fazemos uma oração de agradecimento por mais um dia, realizamos nosso ritual de higiene pessoal, tomamos um bom banho, trocamos de roupa, colocamos um perfume suave, tomamos café e saímos para o trabalho.

Fazemos uma pausa para o almoço, e no final de expediente retornamos para nossos lares, onde tomamos novo banho e jantamos. Conversamos sobre assuntos do momento, aproveitamos para ler um bom livro, e em seguida ao leito para um sono reparador, após agradecer a Deus por mais um dia.

Provavelmente esse seja o ritual de decisões da maioria dos leitores.

O ato de decidir a respeito de algo, pode apresentar variado grau de complexidade. Algumas decisões são simples, outras medianas. Há, no entanto, outras bem mais complexas.

DECISÃO SIMPLES

A decisão simples, em geral, não exige muito esforço, tempo e recurso financeiro.

Você deseja ir à Livraria comprar um livro, visitar um amigo enfermo, ou ir à uma Igreja. Você decide ir à uma entidade que cuida de animais de rua para adotar um pet podem ser decisões relativamente simples.

DECISÃO DE COMPLEXIDADE MEDIANA

São aquelas que já exigem um pouco mais de esforço, tempo e algum recurso financeiro. Nessa hora, pode ser recomendável ouvir um especialista para buscar informações que o auxilie na tomada de decisão.

Exemplo: Você decide adotar um cãozinho ou comprar um no canil para dar um presente de aniversário ao seu filho.

Neste caso você precisa de informações e conhecimento que auxiliem a ter êxito e alegrias na convivência com o seu pet.

Tem raças de cães que são mais propensas às doenças e carecem de muita assistência veterinária. Tem outras que requerem banho e tosa com frequência.

Todas as raças requerem, necessariamente, o uso de uma ração de qualidade, uso de um bom vermífugo, de medicamentos adequados para controlar carrapatos e pulgas, de esquema correto de vacinação, técnicas de manejo, higiene dentre outras.

Esses procedimentos requerem a imprescindível assistência do Médico Veterinário especialista em pequenos animais.

DECISÃO DE ALTA COMPLEXIDADE.

Decisão de alta complexidade é aquela que, em geral, apresenta elevado grau de dificuldade, desde a preparação, até a concretização do desejado.

Exemplo: Você vai preparar um casamento no civil, no religioso, organizar uma festa e em seguida viajar para a Europa onde irá passar a lua de mel, levando o seu pet querido.

Vai ser necessário muito tempo de preparação e envolver muitos recursos financeiros, humanos e materiais, não é mesmo? Aí, entra em jogo o aspecto emocional e o racional.

DECISÃO EMOCIONAL X DECISÃO RACIONAL

Outro importante aspecto que se leva em conta no processo de decisão é o grau em que você utiliza a emoção e a razão.

DECISÃO EMOCIONAL

A decisão emocional envolve mais o coração. A pessoa é levada a agir mais pelo sentimento, pela emoção.

Exemplo: Uma senhora vai passando na rua e é seguida por dois cães moradores de rua, carentes, famintos. Sensibilizada diante da situação, coloca dentro do carro e leva pra casa para fazer companhia a um cachorrinho e uma criancinha de dois aninhos.

Ela tomou uma decisão levada pelo sentimento de dó, de caridade. Prevaleceu o emocional.

E isso pode acarretar uma série de problemas.

DECISÃO RACIONAL.

A decisão racional envolve mais a razão, o raciocínio.

A pessoa analisa os prós, os contras, as vantagens e as desvantagens. Avalia os gastos, o tempo. Mede as consequências.

No caso da senhora que encontrou os dois cachorrinhos moradores de rua, a decisão racional seria levar os cãezinhos para um banho e tosa em um Pet Shop e em seguida, a um Consultório Veterinário para exame clínico.

É comum cães moradores de rua serem portadores de doenças infecto contagiosas e parasitárias, se constituindo em ameaça quando em contato com outros animais e pessoas.

Neste caso, o Médico Veterinário vai realizar minucioso exame clínico, coletar material para exames caso julgue necessário, prescrever medicação e recomendar uma quarentena.

Devemos ter em mente que todo cuidado é pouco. Não é mesmo?

O planejamento, a organização, a avaliação e o controle podem oferecer inúmeras ferramentas capazes de contribuir para uma tomada de decisão acertada. Muito Obrigado.

Veja também o artigo: ”Animal morador de rua: devo ou não levar pra casa?

Para maiores informações, orientações e conhecimento, acesse o site: Meu Pet Saudável.

Veja mais sobre decisão no artigo: CARRATO, A GUITARRA E A BELINHA.

Você já praticou uma boa ação hoje? CONSULTE SEMPRE UM MÉDICO VETERINÁRIO.

Lembro que não tenho conchave com Laboratórios e não tenho patrocinadores.

Artigo anteriorPELE DO CÃO: PROBLEMAS E CUIDADOS.
Próximo artigoCARRATO A GUITARRA E A BELINHA
O Blog meu pet saudável foi criado pelo Médico Veterinário Aloízio Apoliano Cardozo, M.S. pela U.F.V. MG, pós graduação em Clínica Médica Cirúrgica de Pequenos Animais pela Qualittas, pós graduação em dermatologia pela Equalis e participação em vários eventos como Congresso, Simpósio, cursos, palestras , dentre outros, promovidos pela Qualittas e ANCLIVEPA. Atuou por diversos anos prestando Assistência Técnica e Extensão Rural, teórica e prática, com metodologia grupal, aos pecuaristas pela ACAR-GO (Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado de Goiás) e EMATER-GO ( Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Goiás). É Diretor do Consultório Veterinário Popular e proprietário de uma loja de Produtos Veterinários: medicamentos, rações, vacinas e acessórios diversos para pet. Trabalhou como voluntário plantonista no Centro de Valorização da Vida (CVV) e no Hospital das Clínicas(HC) da UFG, fazendo palestras para os pacientes, sobre estilo de vida, alimentação saudável e mensagens musicais; participou de vários cursos de dança de salão com professores Jaime Aroxa e Carlinhos de Jesus; foi fundador da Academia de Dança Bolero Passos e Compassos: ministrou curso de dança de salão para pessoas carentes na Paróquia São francisco de Assis contribuindo para um crescimento físico, moral e espiritual. É sócio da Associação Nacional de Clínicos de Pequenos Animais e possuidor do selo de qualidade ANCLIVEPA -BRASIL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui