“O TÉDIO, O VÍCIO E A POBREZA”

0
118

“O trabalho poupa-nos de três grandes males: o tédio, o vício e a pobreza” já dizia François Marie Arouet, conhecido pelo pseudônimo de Voltaire nos primórdios da queda da Bastilha no início da revolução Francesa.

O TÉDIO

Tem origem do latim taedium que quer dizer, tédio, enfado, desgosto, monotonia, aborrecimento.

O Tédio é um sintoma que, em geral é caracterizado por ser algo prejudicial, podendo provocar apatia, monotonia, desmotivação, falta de interesse pelo ambiente ao redor, por se achar impotente e não ter nada para fazer.

É um sentimento humano descrito como um estado de falta de motivação e estímulo podendo levar a mal estar causado por algo que aborrece, enfada, por algo imposto, extravagante, prolixo ou temporalmente prolongado.

Alguns citam como um estado de espírito deplorável podendo afetar mais umas pessoas do que outras.

Segundo Heshmat, “as pessoas ficam muito entediadas quando se sentem abandonadas, esquecidas, presas ou limitadas.

Há relatos de suicídios de cantores, jornalistas, intelectuais, políticos, dentre outros, por causa do tédio. Tudo indica que, quando o tédio bate de jeito, a história pode acabar mal para alguns. 

Estudos mais recentes tem demonstrado que os pets podem também, sofrer com o tédio em situação de isolamento e maus tratos.                                                                                

O VÍCIO

Do latim ”vitium” que quer dizer defeito, falha.

O vício é um ato repetitivo que provoca degeneração, causando algum prejuízo ao viciado, familiares, amigos e aos que com ele convivem.

Estudos relatam que o vício não está, necessariamente, somente relacionado à drogas ou a dependência química ou ao álcool. Pode ser relacionada também a certas atitudes ou dependência de algum comportamento. Foi comprovado também que a genética tem muita influência na herança dos vícios, bem como situações desconfortáveis e desgostos duradouros.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) analisa o vício como uma doença física e psicoemocional.

Já a Psicologia entende o vício como um mecanismo de fuga emocional que visa obtenção de prazer e extinção do desconforto e da dor.

tédio, pobreza e o vicio

No vício as consequências que ele causa nas pessoas vão desde o afastamento do próprio indivíduo de sua essência, fazendo com que foque mais na obtenção do prazer através da dependência do que na vida que antes levava.

Há um afastamento de familiares, amigos chegando a ponto de prejudicar no trabalho e mudar completamente o curso de suas ações, objetivos e sonhos.

Quase sempre carece de tratamento Médico, Psicológico e muito apoio de familiares e amigos.

A POBREZA

tédio pobreza e o vicio

Tem origem do latim “pauper”, que vem de pau que quer dizer pequeno e pário = dou a luz e originalmente referia-se a terrenos agrícolas ou gado que não produziam satisfatoriamente.

A pobreza consiste na carência real que envolve as necessidades da vida como alimentação e outros bens e serviços essenciais.

Pode ser entendida como carência de rendimento ou insuficiência de recursos. Como carência social, exclusão social, dependência ou incapacidade de fazer parte da sociedade, incluindo educação, informação, conhecimento, saúde.  

É, portanto, um problema muito além da economia e pode apresentar diversas causas e consequências desagradáveis. É, provavelmente, a que maiores danos causa à sociedade.

CAUSAS DA POBREZA

– Corrupção.
– Mau funcionamento do sistema democrático.
– Tributação fiscal elevada e injusta.
– A própria pobreza que prejudica o investimento.
– Descriminação social  relativa ao gênero ou à raça…
– Reduzida instrução.
– Exclusão social.
– Crescimento muito rápido da população.
– Clima desfavorável.
– Insegurança.
– Criminalidade.
– Doenças.
– Colonialismo.

CONSEQUÊNCIAS DA POBREZA

– Falta de oportunidade de emprego.
– Fome.
– Maiores riscos de instabilidade política.
– Aumento da violência.
– Baixa expectativa de vida.
– Doenças.
– Discriminação social contra grupos vulneráveis.

SUPERAR DESAFIOS

A humanidade tem, através dos tempos, enfrentado uma série de problemas incluindo aqueles frutos de decisões políticas inadequadas, guerras e pandemias.

No entanto, o tempo tem mostrado e provado que é inerente aos humanos anseios por superar os desafios e que esse mesmo desejo, talvez exista como a raiz da maioria das inovações tecnológicas.

A ideia de que a luta nos torna mais fortes é uma realidade comprovada cientificamente.

Nem mesmo as fortes divergências políticas, os fortes interesses pessoais, a ganância na busca do poder e do dinheiro… nem mesmo a costumeira corrupção nos impedirá de lutar para combater os problemas que mais nos afligem, a começar por não votar em quem não correspondeu aos anseios e necessidades do povo.

Também não nos impedirá de vencer este mal, talvez o mais comentado e badalado pela imprensa em geral nos quatro cantos do mundo, só nos quatro primeiros meses do ano de 2020, CORONAVIRUS.

A verdade é que todos os homens procuram ser felizes, mas por isso mesmo se tornou a felicidade uma temática capciosa e particularmente complexa mas sempre desejável.

A música Everybod Hurts da premiada banda de folk celta da Irlanda, The Corrs, constituída por três irmãs e um irmão da família Corrs traz uma mensagem de conteúdo atual, compatível com o momento em que vivemos.

“Todos nós sofremos quando os dias são longos, as noites intermináveis, um tédio, e achamos que quase tudo está errado.”

“Mas nunca devemos perder a esperança, deixar de buscar uma solução e fazer algo. Não podemos apenas ser resignados. Não estamos sozinho.”

Sejamos fortes, estudiosos. Busquemos cada vez mais o conhecimento. Sejamos determinados, lutadores, superadores, esteios e nunca perder de vista a esperança mesmo quando ela parecer longínqua.

“Todo mundo sofre. Não perca a esperança. Você não está sozinho. Olhe para frente. O melhor ainda está por chegar.”

tédio, pobreza e o vicio

Leia também: “7 MANEIRAS DE RECUPERAR UM CORAÇÃO PARTIDO“.

Artigo anteriorA BENGALA, A CURVA DE GAUSS, E O PADRE .
Próximo artigoInformações pela Internet Substituem uma consulta ao Veterinário?
O Blog meu pet saudável foi criado pelo Médico Veterinário Aloízio Apoliano Cardozo, M.S. pela U.F.V. MG, pós graduação em Clínica Médica Cirúrgica de Pequenos Animais pela Qualittas, pós graduação em dermatologia pela Equalis e participação em vários eventos como Congresso, Simpósio, cursos, palestras , dentre outros, promovidos pela Qualittas e ANCLIVEPA. Atuou por diversos anos prestando Assistência Técnica e Extensão Rural, teórica e prática, com metodologia grupal, aos pecuaristas pela ACAR-GO (Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado de Goiás) e EMATER-GO ( Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Goiás). É Diretor do Consultório Veterinário Popular e proprietário de uma loja de Produtos Veterinários: medicamentos, rações, vacinas e acessórios diversos para pet. Trabalhou como voluntário plantonista no Centro de Valorização da Vida (CVV) e no Hospital das Clínicas(HC) da UFG, fazendo palestras para os pacientes, sobre estilo de vida, alimentação saudável e mensagens musicais; participou de vários cursos de dança de salão com professores Jaime Aroxa e Carlinhos de Jesus; foi fundador da Academia de Dança Bolero Passos e Compassos: ministrou curso de dança de salão para pessoas carentes na Paróquia São francisco de Assis contribuindo para um crescimento físico, moral e espiritual. É sócio da Associação Nacional de Clínicos de Pequenos Animais e possuidor do selo de qualidade ANCLIVEPA -BRASIL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui